Todos os vereadores cometeram crime com relação à concessão de diárias, diz delegado; inquérito será encaminhado à Promotoria

Conforme o delegado, o vereador Regis Melo teria recebido a maior quantia em diárias, cerca de R$ 29.225 

 Dianópolis Em entrevista ao CT, o delegado titular da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Gurupi, Guilherme Rocha Martins, confirmou que 11 pessoas foram indiciadas suspeitas peculato, corrupção passiva, ordenação de despesa não autorizadas por Lei e formação de quadrilha na Câmara Municipal de Dianópolis. 

Serão indiciados os nove vereadores da cidade: Osvaldo Baratins (PMDB), Carlos Guilherme Quidute (PRT), Carlos Sérgio Rodrigues (PSD), Elacy Silva Guimarães (PT), Ferdnando Ferreira Carvalho (PV), Hagaús Neto (PSD), Luciana Lopes Alves (PR), Regis Melo (PSC) e Rafael Campos de Almeida (PSD); além da chefe do controle interno da Câmara, Adriana Alves de Souza e da assistente administrativa da Câmara, Keysila Monteiro Freire Rodrigues,. Conforme o delegado, teria sido constatada a inexistência de qualquer prestação de contas na concessão de diárias.

 “Prestar contas de dinheiro publico, é obrigação condicional do gestor”, disse o delegado. No inquérito, a Polícia Civil ainda afirma que houveram excessos de viagens em período de recesso parlamentar com o recebimento de diárias; os comprovantes de serviços extras efetuados pelo funcionários da casa que eram pagos através de diárias; e existiam portarias de concessão de diárias para viagens que não eram realizadas.

 “Através da atas das sessão foi comprovado que os vereadores se encontravam na câmara durante o tempo que deveriam esta nas viagens”, frisou o delegado. Segundo o inquérito em 2009, ano posterior às eleições municipais, teriam sido pagos R$ 55.800 em um total de 225, ou seja, cada diária estaria custando cerca de R$ 248. 

Conforme o delegado, o vereador Reginaldo Rodrigues de Melo, mais conhecido como Regis Melo, recebeu R$ 29.225. No mesmo ano, como informa o delegado, o presidente da Câmara, vereador Osvaldo Barbosa Teixeira, mais conhecido como Osvaldo Baratins, Regis e a vereador Elacy Silva Guimarães teriam recebido R$ 31.400 em 115 diárias, cerca de R$ 273 por diária. 

“Esse gasto, supera o de 2010 que foi de R$ 24.400 pagos em 114 diárias. Em 2011 foram R$ 38.400 pagos em 146 diárias”, disse o delegado. Conforme Guilherme o inquérito será encaminhado ao Ministério Público Estadual para que o promotor, Luiz Francisco de Oliveira possa analisar.

 “O que o inquérito mostra é que todos os nove vereadores cometeram crime com relação a concessão e uso de diárias indevidas”, declarou o delegado. Promotor Durante a coletiva de imprensa, que aconteceu nesta quinta-feira, 10, às 10 horas no prédio do Ministério Público de Dianópolis, o promotor de Justiça Criminal de Dianópolis, Luiz Francisco de Oliveira, afirmou que vai acatar todo o indiciamento feito pelo delegado Guilherme. “Eu acompanhei todos os trabalhos da Polícia Civil. Quando requeri a investigação já tinha provas para oferecer denúncia, mas precisava da materialidade dos fatos. O inquérito está muito a ser questionado. O Ministério Público vai aceitar em dó todo o indiciamento contra os nove vereadores e contra as duas servidoras", disse. 

Fonte: Cleber Toledo.

Comentários