ETAPA ESTADUAL DA CONSOCIAL ACONTECE DIAS 22 E 23

A Controladoria Geral do Estado realiza, nos próximos nos 22 e 23 a Etapa Estadual da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social, no auditório do Tribunal de Contas do Estado. A abertura acontece dia 22, a partir das 19h. Na solenidade, serão exibidos dois vídeos: um com o pronunciamento do Ministro-Chefe da CGU, Jorge Hage Sobrinho e o outro de contextualização da Consocial no Tocantins. O evento é dirigido aos 204 Delegados escolhidos nas etapas Regionais que aconteceram no segundo semestre de 2011.


No dia 23 de março, a programação têm início com o credenciamento e logo após, um Painel de sistematização da metodologia utilizada na Conferência, apresentado pelo Analista da CGE, Joel Brandão. Em seguida, serão organizados os grupos de trabalho e, ao final do dia, acontecem a eleição do Delegados para a etapa nacional e a seleção das propostas que vão ser enviadas para a Etapa Nacional.


O Secretário-Chefe da CGE, Éldon Barbosa, explica que nessa etapa, a discussão dos temas será aprofundada e serão selecionadas as 20 propostas finais, (dentre as propostas colhidas nas 15 Regionais), a serem levadas à Conferência Nacional, em maio de 2012, em Brasília. Da Conferência Nacional participam apenas 28 Delegados do Tocantins (eleitos dentro os 204 presentes na Etapa Estadual), sendo 03 representando os Conselhos, 08 do Poder Público e 17 da sociedade civil.

CONFERÊNCIA

A CONSOCIAL é uma iniciativa da Controladoria Geral da União (CGU) que, por meio das controladorias nos Estados, no caso do Tocantins, da Controladoria Geral do Estado – CGE, busca traçar diretrizes de atuação para assegurar a efetividade das políticas públicas de promoção da transparência pública e da participação social, além de fazer um diagnóstico sobre a adoção e implementação dessas políticas nos âmbitos municipal, estadual, distrital e federal. Os procedimentos, metodologia e documentos de referência foram estabelecidos pela comissão organizadora nacional da Consocial, contando com representantes da sociedade civil (60%), dos conselhos de políticas públicas (10%) e do poder público (30%).

Fonte: CGE-TO

Comentários