Denúncia feita no MPE aponta superlotação e más condições em transporte escolar rural



Foto: Divulgação
  •  
Uma denúncia feita pela moradora Zeugma Pereira Carvalho Linhares  na promotoria do Ministério Público de Almas aponta as condições precárias do transporte escolar no município. A denúncia só será analisada pelo promotor Luiz Francisco de Oliveira após o dia 16 deste mês quando ele retornar de férias, segundo informou o MPE.
Conforme relatam moradores e pais de alunos os ônibus estão em péssimas condições  e não tem assentos suficientes para todas as crianças. “Há  apenas uma profissional para acompanhar a quantidade demasiada de crianças, de acordo com a quantidade teria a necessidade de no mínimo mais uma supervisora,  de alunos para a capacidade, uma vez que  há crianças de cinco anos sendo machucada pelos de 15 anos”,conta uma moradora.
Imagens encaminhadas por moradores mostram as condições precárias de alguns veículos que colocam em risco o transporte das crianças. Há janelas remendadas e até barras enferrujadas. Um ônibus com placa  KAW 2991 seria um dos que estão em piores condições.
Outro problema apontado seria a relocação do ônibus para outras cidades como Dianópolis. “As crianças ficam sem assistir aula, por morar longe da escola e não ter outros meios para chegarem lá”, relatam. No dia 1º de março vários alunos teriam esperado o transporte que não apareceu nem avisou aos pais e responsáveis.
Uma mãe conta que chegou a denunciar no Conselho Tutelar da cidade que seu filho de cinco anos sofreu agressão dentro do transporte escolar por um aluno de 13 anos.  Os moradores temem ficar sem ônibus em razão de rumores de que a prefeitura não vai mais disponibilizar o transporte.
Secretária explica
Conforme informou a secretária de Educação, Sandra Milhomem a atual administração recebeu cinco novos ônibus que transportam alunos na zona rural. A denúncia foi feita por uma mãe de aluno mas mesmo assim a secretária atribuiu a iniciativa a uma questão política. “ Isto tudo é briga política, a cidade tem uma oposição que não se conforma. Nossa educação é uma das três melhores da região sudeste do Estado”, disse negando as condições precárias e se referindo a adversários políticos do atual prefeito, Leonardo Cintra.
Fonte: Conexão Tocantins

Comentários